Você sabe como medir a pressão corretamente?

18/05/2020 14:16:15

Se você tem problemas com a hipotensão ou hipertensão arterial, precisa acompanhar diariamente a sua pressão. E, mesmo aqueles que não se enquadram nesse grupo, podem precisar usar o aparelho a qualquer momento devido a um mal-estar. Porém, como medir a pressão?

Há, basicamente, dois tipos de aparelhos com os quais você pode fazer isso: o esfigmomanômetro mecânico ou o esfigmomanômetro digital. Com o mecânico, você precisará da ajuda de outra pessoa para medir a pressão e se houver alguém em casa para isso, é a melhor opção. Caso não, o aparelho digital é uma excelente ferramenta.

Vejamos agora como aferir a pressão usando esses aparelhos. Segue abaixo um passo a passo e informações essenciais! Acompanhe!

Quais os pontos em comum?

Primeiramente, vamos tratar dos pontos necessários para utilizar tanto um quanto outro aparelho de medir pressão. A posição, por exemplo, deve ser sentada e o antebraço deve estar flexionado na altura do coração. De preferência, use sempre o lado esquerdo como primeira opção.

O melhor horário é pela manhã, ainda em jejum. Caso precise urinar, faça isso antes e não pegue peso ou se movimente muito. Se isso acontecer, o ideal é que haja um descanso de, pelo menos, 5 minutos antes da aferição. Cigarros e bebidas alcoólicas também não são permitidos nos 30 minutos anteriores.

No momento da medida, não cruze as pernas. Isso dificulta o retorno venoso, fazendo o coração ter que trabalhar mais e a pressão arterial subir. Conversar também não é aconselhável nesse momento.

Tanto no medidor digital quanto no mecânico, a braçadeira deverá ficar posicionada acima do cotovelo (de 2 a 3 cm acima), com pressão suficiente apenas para que não escorregue. Apertar demais pode interferir nas medidas finais.

Passo a passo: como medir a pressão arterial?

Esfigmomanômetro mecânico

Após o paciente estar corretamente posicionado e a braçadeira colocada, devem ser realizados os seguintes passos:

  1. encontre a pulsação na região do cotovelo, que deve estar levemente flexionado com a palma da mão virada para cima — assim que sentir, coloque o estetoscópio em cima;

  2. a válvula do esfigmomanômetro deve estar fechada e o esteto já deve estar no ouvido de quem verificará a medida;

  3. encha a braçadeira até que o ponteiro chegue a 180 mmHg — nesse momento, abra a válvula lentamente;

  4. enquanto isso, preste atenção no som que chega ao estetoscópio e no ponteiro do medidor: a batida mais forte (normalmente a primeira) é a pressão máxima e a última batida é a mínima.

Depois que isso for feito, pode liberar a válvula e remover todo o ar da braçadeira. Retire-a da pessoa.

Medidor de pressão digital

Essa é uma forma muito prática de medir a pressão e você não precisará da ajuda de ninguém. A braçadeira deve ficar posicionada da mesma forma que descrevemos acima, assim como a sua posição. Após isso, basta ligar o botão (se vier em inglês, deve ter a palavra “start” próxima). O medidor começará a insuflar e, por si só, parará quando chegar o momento.

Automaticamente ele esvazia a braçadeira aos poucos e, ao final, o medidor dará o sinal sonoro, avisando que o processo foi concluído. Na tela você verá a pressão máxima e a mínima. Alguns também mostram outras medidas, como a frequência cardíaca.

Outras opções

Há outros aparelhos que podem medir a sua pressão, como o aparelho digital de pulso, que também oferece muita praticidade e conforto. Normalmente, ele vem com um velcro para se ajustar facilmente ao tamanho do seu pulso, sendo ideal para pessoas obesas quando a braçadeira do medidor tradicional não for suficiente, por exemplo.

Assim como no medidor digital descrito no tópico anterior, o aparelho de pulso é bastante intuitivo. Os botões de liga e desliga são fáceis de identificar e o visor também indica todos os dados.

Lembre-se também de calibrar, periodicamente, o seu aparelho para não obter valores errados. Você pode fazer isso em locais que vendem artefatos para a área de saúde, por exemplo.

Mas afinal, o que é a pressão alta?

Agora que você já aprendeu como medir a pressão, chegou a hora de saber como identificar quando os valores estão adequados, quando estão baixos e, principalmente, quando eles estão elevados, apresentando um quadro de hipertensão. Nos últimos anos, por exemplo, as recomendações americanas para pressão arterial foram atualizadas.

Valores abaixo de 120 por 80 são considerados normais, enquanto é considerada hipertensão quando estão acima 130 por 80. Nas diretrizes brasileiras, até 139 por 89 é um quadro de pré-hipertensão, enquanto a pressão alta só é considerada quando acima de 140 por 90. Logicamente, o médico avalia outros pontos para fechar o diagnóstico.

Quais os sintomas da pressão alta?

A maioria das pessoas já sabe que a hipertensão pode ser assintomática em alguns pacientes. No entanto, é comum que surjam alguns sinais, como a dor de cabeça e na região da nuca. Náuseas, dores do peito, enjoos, visão embaçada e dificuldades para respirar também podem surgir, mas demandam uma visita urgente ao médico.

Vale lembrar que aumentos da pressão arterial em algumas situações são normais e fisiológicas, especialmente quando a pessoa toma um susto, passa noites mal dormidas, em atividades físicas extenuantes ou após uma discussão. Isso não significa, necessariamente, que haja um problema de saúde.

Qual o tratamento para a pressão alta?

Uma vez que você foi ao médico e ele fechou o diagnóstico de pressão alta, é natural que ele recomende mudanças no estilo de vida e, provavelmente, inicie o tratamento medicamentoso. É muito importante que você o siga à risca, não esqueça dos horários e tampouco abandone os remédios quando houver um sinal de melhora.

A escolha dependerá de uma série de fatores, que podem incluir desde o nível do seu colesterol, até a sua etnia e seu histórico familiar, uma vez que cada princípio ativo reage melhor em um grupo de pessoas. Em geral, os anti-hipertensivos mais comuns são os betabloqueadores, os IECAS, os nitratos e outras classes semelhantes.

Qual a dieta alimentar para combater a pressão alta?

Como dissemos, é muito provável e adequado que o médico recomende algumas mudanças no estilo de vida para o paciente que apresentar um quadro de pressão alta. A prática desportiva é muito vantajosa, visto que, além de ajudar na perda de peso, contribui para que o organismo fique mais saudável como um todo.  

Cuidar da alimentação também é imprescindível e você precisa diminuir o consumo de sódio e sal, dando preferência para outros temperos naturais, tais como ervas aromáticas, alho, cebola, tomilho, louro, orégano, salsinha, limão e manjericão, por exemplo. Evitar cafeína, frituras e carnes vermelhas também é muito importante.

Lembre-se de que os alimentos industrializados podem conter grandes quantidades de sódio e gordura escondidos, sobretudo aqueles molhos prontos, embutidos, conservas, congelados e lanches rápidos. Priorize, portanto, a ingestão de frutas, legumes, verduras e cortes mais magros, como peixes e peito de frango.

Fonte: drogarialiviero

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Categorias: