Ventilador Pulmonar: equipamento que salva vidas

08/04/2020 14:51:07

O ventilador pulmonar é um dos equipamentos essenciais para a manutenção da vida em momentos de crise como a deficiência em atividades cardiorrespiratórias. Ele pode manter a vida do paciente durante o tempo em que ele não consegue fazer o movimento respiratório sozinho. A circulação do oxigênio pelo corpo é fundamental para o funcionamento de diversos órgãos.

Como é a atuação do ventilador pulmonar no corpo?

Durante o ciclo da respiração há a troca de gases por todo o corpo, atuando no tecido dos órgãos, em cada célula. O ventilador pulmonar age para substituir o movimento natural da respiração, logo um importantíssimo suporte de vida para o paciente. Este impedimento no ciclo respiratório não acontece somente por motivo de doença. Mas também por falhas congênitas no pulmão e coração. Quando em um momento de cirurgia em que o paciente está anestesiado e perde momentaneamente a independência desta função, o ventilador pulmonar também é usado.

A ventilação artificial pode acontecer por três modos: através das vias nasais, vias orais ou por traqueostomia. Quando o ventilador manda o ar oxigênio para os pulmões acontece a troca gasosa e com a retira da pressão acontece a expiração. Portanto, ele atua estritamente em substituição as funções do pulmão.

Componentes necessários para a manutenção da vida

Estes aparelhos usam uma fonte de pressão positiva para fazer com que o ar chegue aos pulmões. A ventilação artificial funciona como um suporte ventilatório para o paciente e pode acontecer de maneira temporária, parcial ou completa. Por isso é importante que o ventilador pulmonar esteja dentro dos padrões solicitados e devidamente regulamentado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA.

Para o pleno funcionamento do ventilador pulmonar, deve-se ter atenção a três componentes essenciais, a saber. As válvulas reguladoras de pressão atuam em controle da pressão do ar na entrada do ventilador. Pois, se o oxigênio chegar com muita força ao pulmão do paciente, pode vir a causar danos. No misturador acontece a combinação dos gases necessários para a respiração e de acordo com as concentrações específicas. Por fim, os controles são os responsáveis pela configuração desta ventilação.

A composição de um ventilador pulmonar

O equipamento é composto por um display em que o responsável por sua operação o configura de acordo com as necessidades do paciente. Além disso, existem alguns modelos que não precisam de nenhuma fonte de oxigênio ou ar comprimido externo que seja contínua, tudo acontece de forma mecânica. Os ventiladores pulmonares também apresentam grande variedade de modalidades ventilatórias, justamente para melhor atender a aquele que precisa.

Importante que os ventiladores respiratórios apresentem a função de sensor de fluxo distal. Desta forma, é possível avaliar cada respiração do paciente, a evolução do seu quadro e se ele está em segurança de vida. Se qualquer alteração em sua respiração acontecer, imediatamente será detectada e analisada. O acompanhamento faz com que a respiração artificial do paciente aconteça de forma de forma qualitativa.

Fonte: cmosdrake

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Categorias: