5 tipos de tratamento para cicatrizes e queloides

04/06/2019 11:43:43

O que você sabe sobre queloide?

Trata-se de uma cicatriz volumosa e de tonalidade avermelhada que pode surgir na pele após grandes traumas, como marcas de cirurgia, acne, queimaduras, vacinas, ferimentos ou até após uma tatuagem. Em conversa com o DermaClub, a dermatologista Flávia Addor, de São Paulo, esclareceu algumas formas de tratamento para queloide. Veja só!

 

O que é queloide?

De acordo com a médica, “queloide é uma resposta alterada da pele no processo de cicatrização. Ela é caracterizada por uma proliferação de tecido cicatricial excessiva - conhecida como fibrótica - muitas vezes sintomática, podendo causar coceira e dor”, explicou. Essa cicatriz se torna mais comum em lugares de maior espessura do corpo - como ombros, costas e mamas. Entretanto, também é muito comum aparecer nas orelhas após a colocação de brincos e piercings.

 

O queloide pode desenvolver em qualquer pessoa?

A Dra. Flávia afirma que existem pessoas mais predispostas ao problema. “Pacientes negros e orientais possuem maiores chances de desenvolver o problema”. Por outro lado, há situações que podem levar a quadros bem similares ao de queloide, chamados de cicatrizes hipertróficas: “Marcas que surgem em locais de grande tração, por conta de infecções secundárias e rompimento dos pontos”, esclareceu.

 

É possível prevenir o queloide?

Tendo em vista que os fatores genéticos não podem ser excluídos, as melhores maneiras de prevenir o queloide são o uso de dermocosméticos cicatrizantes e tratamentos que ajudem a modular a resposta da cicatrização da pele: “Como imunomoduladores tópicos ou injetáveis e a betaterapia - um tipo específico de radioterapia”, indicou a dermatologista.

 

Conheça 5 opções de tratamento para queloide


Depois que o queloide aparece, a escolha do melhor tratamento vai depender de alguns fatores que o dermatologista leva em consideração, como tamanho, local e a origem dessa cicatriz. Sendo assim, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), existem algumas opções de terapia que podem amenizar os sintomas e a evolução da marca:

 

1) Tratamento com laser: a técnica pode reduzir a altura do queloide e fazer com que a diferença de cor da lesão para o resto da pele fique imperceptível. Entretanto, para que seja eficaz, é importante que o procedimento seja feito em conjunto com outro tratamento, como injeções de corticosteróide ou compressão.

 

2) Roupas de compressão: elas ajudam a diminuir a vascularização e inibir a evolução do queloide. Essas roupas são indicadas, principalmente, para pacientes com lesões extensas.

 

3) Crioterapia: procedimento que usa nitrogênio líquido para congelar o queloide de dentro para fora. Funciona melhor em cicatrizes pequenas a fim de reduzir a firmeza e o tamanho da lesão.

 

4) Radiação: essa opção pode ser realizada de duas maneiras - de forma isolada, para reduzir o tamanho do queloide; ou após a remoção cirúrgica da cicatriz para prevenir o retorno da lesão.

 

5) Remoção cirúrgica: muitas vezes, essa se torna a única opção de tratamento, mas é importante considerar que pode haver recidiva, ou seja, o reaparecimento da lesão. Os melhores resultados em cirurgia são aqueles que removem parte do queloide e em que as incisões são realizadas não atingindo a pele ao redor da lesão - evitando o surgimento de uma nova cicatriz.

FITAS DE GEL LIFESIL

Garanta sua liberdade de movimentos, discrição e conforto para sua pele. As Fitas Lifesil especiais para cicatrizes e queloides se diferem das demais já que sua aplicação e remoção é indolor e possui tempo de vida útil prolongada.

Produzida para se ajustar discretamente, LifeSil é a melhor opção para hidratar o ferimento, já que se aderência e impermeabilidade é a mais eficiente do mercado.

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Categorias: