Tipos de ultrassonografia e suas funções para diagnóstico

08/11/2019 16:09:13

Os tipos de ultrassonografia existentes usam ondas sonoras para produzir imagens do interior do corpo. Dessa forma, auxiliam a diagnosticar as causas da dor, inchaço e infecção nos órgãos internos do corpo e para examinar um bebê em mulheres grávidas. 

A ultrassonografia também é usada para ajudar a orientar biópsias, diagnosticar doenças cardíacas e avaliar os danos após um ataque cardíaco. É um exame seguro, não invasivo e não utiliza radiação ionizante.

Este procedimento requer pouca ou nenhuma preparação especial. O seu médico irá instruí-lo sobre como se preparar, incluindo se deve abster-se de comer ou beber de antemão. Tipos de ultrassonografia: 

1) Ultrassom Abdominal

ultrassonografia-abdominal

Uma ultrassonografia abdominal é uma maneira útil de examinar órgãos internos, incluindo o fígado, a vesícula biliar, o baço, o pâncreas, os rins e a bexiga. 

A varredura pode ajudar a diagnosticar uma variedade de condições e avaliar os danos causados ​​por uma doença. Como fornece imagens em tempo real, esse tipo de ultrassonografia também pode ser usado para:

  • Orientar procedimentos como biópsias por agulha, nas quais agulhas são usadas para coletar amostras de células de órgãos para testes de laboratório;
  • Ajudar um médico a determinar a origem de muitas dores abdominais, como pedras na vesícula biliar ou rins;
  • Ajudar a identificar a causa do aumento de um órgão do abdômen;
  • O ultrassom com Doppler é um tipos de ultrassonografia especial que examina os principais vasos sanguíneos. Essas imagens podem ajudar o médico a ver e avaliar: bloqueios do fluxo sanguíneo como coágulos, acúmulo de placa dentro do vaso e má-formação congênita.

2) Ultrassom pélvico

A ultrassonografia pélvica é uma das formas mais conhecidas de ultrassom, sendo um dos exames de imagem utilizados para monitorar a saúde do embrião ou do feto durante a gestação

Além da medicina da maternidade, esses ultrassons também são usados ​​para examinar o útero, ovários, bexiga e próstata.

A ultrassonografia pélvica é frequentemente usada para diagnosticar condições ou a causa de doenças como:

  • Dor pélvica;
  • Sangramento anormal;
  • Problemas menstruais;
  • Cistos ovarianos;
  • Miomas uterinos;
  • Câncer do ovário e do útero;
  • Pedras nos rins e na bexiga.

3) Ultrassom Transabdominal

Os pacientes que recebem um ultrassom transabdominal precisam estar uma bexiga urinária cheia na hora do exame. 

Como em outros tipos de ultrassonografia, os pacientes ficam deitados de costas quando um gel é aplicado no abdômen. O transdutor é então passado sobre o exame e libera as ondas sonoras. Este é um exame de ultrassom bastante simples.

4) Ultrassom Transvaginal

ultrassonografia-transvaginal

Para uma ultrassonografia transvaginal, a mulher precisa esvaziar a bexiga da mesma forma que faria para um exame ginecológico. Ela também se deita de costas com os pés nos estribos. 

O transdutor do ultrassom precisa ser inserido no canal vagnal para este exame. O transdutor é menor que o espéculo padrão usado em testes de Papanicolau. Uma capa protetora e um gel para lubrificação são colocados no transdutor antes de serem inseridos na vagina.

Somente os primeiros dois a três polegadas do transdutor são inseridos na vagina. O médico pode movê-lo para obter imagens de diferentes ângulos. A razão mais comum para a ultrassonografia pélvica transvaginal é procurar a causa da dor pélvica. 

A maioria dos pacientes relata que este tipo de ultrassonografia é mais confortável que um exame ginecológico manual.

Leia nosso guia sobre como é feito o exame transvaginal e como se preparar para ele.

5) Ultrassom Transretal

Para realizar este tipo de ultrassonografia na próstata, o transdutor é inserido através do reto para que as ondas sonoras possam se deslocar até a próstata. Tal como acontece com outros procedimentos de ultrassom, o transdutor é coberto com uma capa protetora e lubrificação antes da inserção. 

O transdutor precisará ser movido para obter imagens de diferentes ângulos. Esses exames são normalmente realizados com o paciente deitado de lado e os joelhos dobrados em direção ao peito.

O médico pode recomendar uma biópsia da próstata se uma lesão for encontrada durante o exame. Em uma biópsia, o radiologista usa as imagens do ultrassom para guiar uma agulha em direção à próstata e extrair uma amostra do tecido anormal. 

As biópsias guiadas por ultrassom são minimamente invasivas e requerem apenas uma pequena incisão.

6) Ultrassom obstétrico

Esse tipo de ultrassonografia refere-se ao uso especializado de ondas sonoras para visualizar e, assim, determinar a condição de uma mulher grávida e seu embrião ou feto. 

ultrassonografia obstétrica deve ser realizada somente quando clinicamente indicado. Algumas indicações podem ser:

  • Estabelecer a presença de um embrião/feto vivo;
  • Para estimar a idade da gravidez;
  • Para diagnosticar anomalias congênitas;
  • Avaliar a posição do feto;
  • Avaliar a posição da placenta;
  • Para determinar se há múltiplas gravidezes.

O exame de ultrassonografia obstétrica leva cerca de 30 a 45 minutos e é um procedimento indolor. Pode haver graus variados de desconforto da pressão, pois o técnico orienta o transdutor sobre o abdome, especialmente se você precisar ter a bexiga cheia. 

Às vezes, o ultrassonografista pode ter que pressionar mais firmemente para se aproximar do embrião ou feto para visualizar melhor a estrutura. Esse desconforto é temporário. 

Além disso, você pode não gostar da sensação do gel solúvel em água aplicado ao seu abdômen. Com a varredura transvaginal, pode haver desconforto mínimo à medida que o transdutor é movido na vagina.

7) Ultrassonografia da aorta carótida e abdominal

ultrassonografia-carotida

O ultrassom do sistema arterial carotídeo fornece um meio rápido e não invasivo de identificar bloqueios do fluxo sanguíneo nas artérias do pescoço para o cérebro, que podem produzir um derrame ou um mini-derrame. 

A ultrassonografia da aorta abdominal é usada principalmente para avaliar um aneurisma que é um aumento anormal da aorta, geralmente da doença aterosclerótica.

Entre os tipos de ultrassonografia nessas áreas estão:

  • Ultrassom do fígado: determina o tamanho, a forma e a função do fígado e pode ser usada para detectar tumores.
  • Ultrassom renal: a determina o tamanho, a forma e a função dos rins e pode ser útil na detecção de cálculos renais, cistos e tumores.
  • Ultrassom vascular:  é usado para analisar o fluxo de sangue através das artérias e veias.
  • Ultrassom da tireoide: verifica as glândulas, nódulos e cistos da glândula tireoide pouco ativos e hiperativos.

Para fazer qualquer um dos tipos de ultrassonografia é importante procurar clínicas especializadas em diagnóstico por imagem. Profissionais adequados vão executar os exames da forma correta e com segurança.

Acesse o site da Eigier Diagnósticos e conheça nossa estrutura clínica para exames de diagnóstico por imagem. Você pode pré-agendar seu exame online do conforto da sua casa.

Estamos há mais de 37 anos no mercado e somos responsáveis pelo controle de empresas especializadas que atuam em medicina diagnóstica por imagem.

Confira alguns dos exames disponíveis em nossa unidade:

  • Ultrassonografias;
  • Densitometria Óssea;
  • Ressonância magnética;
  • Mamografia Digital;
  • Raio X Digital;
  • Doppler;
  • Medicina Fetal, entre outros.

Fonte: eigierdiagnosticos

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Categorias: