Prevenção de hipotermia durante cirurgias

05/03/2020 14:58:12

Durante os procedimentos cirúrgicos os pacientes podem tornar-se frios, como resultado de uma combinação de fatores incluindo: a ação de drogas anestésicas, a exposição da pele e a administração de fluidos frios seja por via venosa, seja por meio de irrigação nas porções do corpo que estejam sendo operadas. Tornar-se frio durante uma cirurgia pode ser desagravável e causar tremores excessivos após o procedimento cirúrgico.

Também poderá ocasionar problemas cardíacos, sangramentos, úlceras de pressão, dificuldade de cicatrização de feridas e aumento do tempo de internação hospitalar. Esta revisão visa descobrir se o aquecimento de fluidos administrados por via venosa ou utilizados para irrigação podem prevenir que os pacientes tornem-se frios.

Pesquisou-se nas bases de dados médicas até Fevereiro 2014 para encontrar estudos comparando a administração de fluidos aquecidos ou não, além de outros métodos de aquecimento de pacientes. Foram encontrados 24 estudos relevantes incluindo 1250 pacientes submetidos a todos os tipos de cirurgia. Os estudos em que a intenção era tornar o paciente hipotérmico (tais como cirurgias de bypass cardíaco), não foram incluídos.

O objetivo foi coletar dados nos quais os pacientes tornaram-se hipotérmicos (quando temperatura corporal estava abaixo de 36 graus Celsius), no entanto, nenhum estudo reportou o evento, então, coletou-se dados sobre a temperatura dos pacientes nos vários momentos durante a cirurgia.

Encontrou-se um nível de evidência de moderada qualidade, demostrando que caso os pacientes sejam infudidos com fluídos intravenosos aquecidos, eles apresentaram cerca de meio grau Celsius a mais e apresentarão menos tremores quando comparados com os que receberam fluidos não aquecidos; No entanto, não foi possível demonstrar uma diferença significativa nos pacientes que receberam fluidos aquecidos durante a lavagem de segmentos corporais.

Demonstrou-se que a administração de fluidos aquecidos pode manter os pacientes mais aquecidos, no entanto, não está claro se isso por si só pode trazer diferença nas complicações severas que a hipotermia causa.

Conclusão

Fluidos intravenosos quentes parecem manter os pacientes mais aquecidos durante a cirurgia do que os fluidos de temperatura ambiente. Não é claro se as diferenças reais de temperatura são clinicamente significativa, ou se outros benefícios ou danos estão associados com a utilização de fluidos aquecidos. Também não está claro se o uso de líquidos aquecidos, além de outros métodos de aquecimento confere qualquer benefício, como um efeito teto é provável quando são usados vários métodos de aquecimento.

Fonte: cochrane

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Categorias: