Oxigenoterapia domiciliar pode ajudar no combate ao coronavírus

10/02/2021 14:03:30

Os principais sintomas de infecção pelo novo coronavírus estão relacionados a problemas respiratórios, como a respiração curta e dificuldade para respirar. Em casos mais graves, o indivíduo infectado pode desenvolver ainda uma pneumonia, síndrome respiratória aguda e falências no sistema renal. A oxigenoterapia domiciliar – tratamento realizado por meio do concentrador de oxigênio estacionário – pode ajudar no combate à COVID-19. Para entender melhor como isso acontece, continue acompanhando este post.

Como a oxigenoterapia domiciliar ajuda contra o coronavírus?

Segundo a Organização Mundial de Saúde e o Ministério da Saúde, uma das principais medidas preventivas da COVID-19 é ficar em casa, em respeito ao isolamento social. Como o próprio nome já diz, para realizar a oxigenoterapia domiciliar não é preciso ir até ao hospital ou a uma unidade de saúde, ela é feita dentro da própria casa. Além disso, o concentrador de O2 estacionário – equipamento utilizado no tratamento – pode ser comprado ou alugado, dessa forma, não há aglomerações em hospitais.

Pessoas que já sofrem com alguma doença respiratória, como asma e bronquite, precisam ter cuidado redobrado, já que fazem parte do grupo de risco do novo coronavírus. O concentrador de O2 estacionário é de suma importância para esses indivíduos, pois, assim, garantirá o suporte de oxigênio dentro de casa.

Concentrador de oxigênio: como funciona? 

O fisioterapeuta e especialista da CPAPS, Eduardo Partata, explica que o concentrador de oxigênio, utilizado na oxigenoterapia, é responsável por “filtrar” o oxigênio no ar e enviá-lo purificado para as vias aéreas do paciente. Tem como objetivo manter as taxas de O2 ideais no corpo – acima de 90% – para que o organismo funcione normalmente. 

Oxigenoterapia em casa: por que fazer?

Algumas doenças crônicas fazem com que uma pessoa necessite de suplementação de oxigênio diariamente ou até constantemente, e é para isso que a oxigenoterapia domiciliar pode ajudar e muito! Mesmo sendo feito em casa, é importante que a quantidade de oxigênio administrada seja determinada por um médico sempre.

Fonte: cpaps

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+