Otoscópio: como escolher o melhor pra você

04/11/2020 17:09:26

De extrema importância em exames do canal auditivo e na manutenção da saúde dos ouvidos, o otoscópio é um dispositivo médico indispensável para pediatras, clínicos, otorrinolaringologistas e outros profissionais da área de saúde.

Ele permite o diagnóstico de infecções e doenças e, embora seja destinado principalmente para o exame dos ouvidos, também pode ser utilizado em exames do nariz e da garganta superior do paciente.

Apesar de não ser uma ferramenta complexa ou difícil de utilizar, médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde precisam ter atenção ao escolher o aparelho que utilizarão, prezando pela qualidade e segurança oferecidas. Confira, a seguir, algumas dicas para escolher o modelo ideal entre as diversas opções de otoscópios disponíveis no mercado.

Modelos e tamanhos

Os otoscópios possuem uma espécie de cone, essenciais para os exames do canal auditivo. Esses cones são fabricados em material plástico, sendo maleáveis para não machucar os ouvidos e podem ser removidos ou substituídos para a higienização, podendo também ser descartáveis.

Ao pesquisar sobre otoscópios, os profissionais têm disponíveis diferentes modelos e o tamanho dos cones podem variar. Atualmente, existem três tamanhos considerados padrão para os cones:

  • 4 mm: indicado para exames em adultos ou em crianças e adolescentes com mais de 12 anos de idade.
  • 3 mm: costumam ser utilizados em crianças com idade entre 3 e 12 anos.
  • 2,5 mm: recomendado para uso em bebês e crianças pequenas, com até 3 anos de idade.

Também é possível encontrar cones maiores, com 5 mm, mas são recomendados apenas em casos especiais, para pacientes adultos que possuem o canal auditivo mais largo.

Ao comprar um otoscópio, é possível optar por modelos que possuem apenas um tipo de cone (geralmente de 4 mm) ou modelos que incluem outros tamanhos de cones, que o profissional pode trocar de acordo com sua necessidade. Também existe a possibilidade de adquirir cones de diferentes tamanhos separadamente.

Luz

A luz é um aspecto muito importante nos otoscópios, pois a capacidade de o aparelho iluminar o canal auditivo permitirá que o profissional possa visualizar o tímpano e identificar feridas, infecções ou qualquer outra anormalidade nos ouvidos dos pacientes. Modelos de otoscópios que possuem pouca luz podem dificultar o diagnóstico, prejudicando a precisão dos exames e o trabalho do profissional de saúde.

É possível encontrar modelos que possuem lâmpadas regulares, que devem ser substituídas periodicamente. Outros oferecem lâmpadas halogenas, fibra ótica e lâmpadas de LED, o que acaba resultando em uma luz mais potente. Em ambos os casos, os otoscópios utilizam baterias para seu funcionamento e algumas podem ser recarregadas, dependendo do modelo e outros com funcionamento a pilhas.

Qualidade e garantia do equipamento

É de extrema importância que os profissionais de saúde verifiquem a qualidade e procedência dos equipamentos com os quais trabalharão, já que serão seus instrumentos de trabalho, fundamentais para examinar seus pacientes com conforto e segurança, além de garantir diagnósticos mais precisos.

Os otoscópios, assim como outros equipamentos de uso médico, devem ter o selo de aprovação do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) e registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Fonte: S. Apolonia

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Categorias: