Estudo revela aumento de câncer de tireoide em mulheres

30/07/2019 09:27:28

Um estudo realizado pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca) mostrou que nos últimos 10 anos houve um aumento nos casos de câncer de tireoide em pacientes em mulheres, abaixo dos 50 anos. A pesquisa revelou também que houve um aumento na procura por exames de prevenção.

Os carcinomas diferenciados são os tipos mais frequentes. Dentre eles estão o papilífero (entre 50% e 80% dos casos), o folicular (de 15% a 20% dos casos) e o de células de Hürthle. Existem ainda os carcinomas pouco diferenciados (cerca de 10% dos casos) e os indiferenciados (também cerca de 10%).

O câncer de tireoide é extremamente silencioso e quando dá sintomas, geralmente são casos avançados. Além da rouquidão, o paciente sente a sensação de falta de ar e dificuldade em engolir alimentos.

COMO DESCOBRIR?

A ultrassonografia é o exame de rastreamento ideal, que vai detectar o nódulo e se existe algum linfonodo, que seria a metástase de um câncer de tireoide. A detecção precoce é uma estratégia para encontrar o tumor numa fase inicial e, assim, possibilitar maior chance de tratamento

O tratamento do câncer da tireoide é cirúrgico e em 90% dos casos, resulta na cura do paciente. Mas é preciso que a doença seja descoberta no estágio inicial. Realizar os exames periodicamente é importante.

Estimativas de novos casos: 9.610, 1.570 sendo homens e 8.040 mulheres (2018 - INCA).

Número de mortes: 748, sendo 239 homens e 509 mulheres (2015 - SIM).

Fonte: https://www.inca.gov.br

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Categorias: