Diagnóstico de H.Pylori em 5 minutos

23/08/2021 14:50:05

Em 1984, os médicos Robin Warren e Barry Marshall foram os responsáveis pela descoberta do Helicobacter Pilory, uma bactéria que vive na mucosa do trato digestivo.

A sua infecção ocorre quando ingerimos água ou alimentos contaminados, quando existe excessivo descuido com a higiene ou contato com dejetos infectados. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 50% da população mundial está ou já foi contaminada pela H. Pylori.
A OMS também aponta que a erradicação da bactéria poderia evitar cerca de 80% dos casos de câncer gástrico. Desse modo, a H. pylori é classificada como um agente cancerígeno classe I (o mesmo do cigarro), de acordo com a Agência Internacional para Pesquisa em Câncer (IARC).
Responsável por cerca de 700 mil mortes por ano no mundo todo, o câncer no estômago é um dos mais comuns. Só no Brasil, são aproximadamente 20 mil novos casos todos os anos. A doença está associada a diversos fatores, sendo que em pelo menos 10% dos casos acredita-se que a H. pylori seja o principal influenciador.

Doenças provocadas pela H.pylori
A bactéria nem sempre é manifestada através de um agravante cancerígeno, por vezes sintomas menos graves e mais comuns aparecem como resultado da presença dela, exemplo disso são dores de barriga, constipação intestinal, diarréia, azia e queimação. Geralmente esses sintomas são passageiros e acontecem depois de comermos algo muito pesado. No entanto, quando não existe uma causa aparente, é provável que estejam aparecendo pela H. Pylori.

Quando não cuidados, esses sintomas podem evoluir para doenças mais graves, muitas vezes, crônicas. É o caso de úlceras, refluxo gastroesofágico e diversos tipos de câncer do estômago e do intestino.
(veja mais sobre: como cuidar do seu intestino e viver com mais leveza)
O maior problema é que essa bactéria se multiplica rapidamente. Por isso, é necessário que um médico especialista (gastroenterologista) seja procurado logo no início dos sintomas para obter um diagnóstico correto.
Hora de fazer o teste
Ao longo dos anos vários tipos de testes (invasivos e não invasivos) eram feitos para a detecção da bactéria no corpo, por vezes tomando muito tempo para a obtenção dos resultados e causando desconforto no paciente. Graças aos avanços da medicina, o teste rápido de urease surge após ser elaborado como fruto de muitas pesquisas e estudos na área. Em termos técnicos este exame é geralmente realizado pelo endoscopista, e consiste em uma solução de uréia com um marcador de pH. Na presença de um fragmento de mucosa com H. pylori, o marcador de pH modifica a cor da solução, devido a sua alcalinização pela urease bacteriana.

Existem diversas soluções, tanto comerciais quanto “caseiras”, as quais possuem grande acurácia, com sensibilidade e especificidade acima de 90%⁠. De um modo geral, as soluções “caseiras” são mais sensíveis, pois não são tamponadas. Neste caso, o médico endoscopista deve estar atento à qualidade dos reagentes e seu correto armazenamento. O exame possui baixo custo e é amplamente disponível.

Assim como ocorre com a histologia, o teste rápido da urease também tem sua sensibilidade comprometida pelo uso prévio de medicações. Além disso, em pacientes com hemorragia digestiva alta há mais resultados falsos positivos. Operando com clareza e concisão, o AMA RUT PRO é um método extremamente disruptivo e tecnológico, é o teste ultra rápido de urease que fornece o resultado em apenas 5 minutos. Seu design único, com estrutura multicamadas, é o que permite que as reações ocorram mais rapidamente, atuando da seguinte forma: 
                                                                                                

A reação enzimática com H. pylori urease e ureia leva à formação de amônia (a primeira reação). Apenas a amônia da primeira reação penetra para a próxima camada.
Camada indicativa: a amônia vinda da primeira reação eleva o pH (segunda reação) resultando na mudança de cor do indicador. Se a amostra de biópsia for H. pylori positiva, as reações vão ocorrer em ambas as camadas, resultando em uma mudança de cor nítida em apenas 5 minutos.
O limite de sensibilidade é 2.6x104 UFC Helicobacter pylori.
As reações não objetivas aparecem quando a cor do teste muda devido à alteração do pH, independentemente da presença ou ausência de H. pylori urease.


Em testes sem estrutura multicamadas, as reações não objetivas podem ocorrer devido à:
Contato com suco gástrico, cujo pH pode ser > 7,0 Instabilidade do reagente em testes de urease líquida ao longo do tempo ou reações químicas causadas pela autólise das células teciduais gástricas.
Contaminação sanguínea da biópsia (pH de sangue normal é 7,3)
As multicamadas do AMA RUT Pro garantem a detecção específica da urease H. pylori, com resultados rápidos e claros.

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Categorias: