Como é feita uma biópsia?

11/03/2020 16:14:06

A Biópsia é um exame invasivo que serve para analisar a saúde e a integridade de diversos tecidos do corpo como pele, pulmão, músculo, osso, fígado, rim ou baço. O objetivo da biópsia é observar qualquer mudança, como alteração da forma e do tamanho das células, sendo útil até mesmo para identificar a presença de células cancerígenas e outros problemas de saúde.

Quando o médico pede uma biópsia é porque existe a suspeita de que o tecido possui alguma alteração que não pode ser vista em outros exames, e por isso, é necessário realizar o exame prontamente a fim de diagnosticar o problema de saúde para iniciar o tratamento assim que possível. 

Quando pode ser necessário realizar uma biópsia

Na maior parte dos casos as biópsias são necessárias quando existem suspeitas de de alterações nas células, como acontece com as suspeitas de câncer ou quando existe um sinal ou verruga na pele com características suspeitas. 

Quando existem doenças infecciosas a biópsia pode ajudar a identificar o agente que está na origem da infecção e no caso de doenças autoimunes pode ajudar a identificar se existem alterações nos órgãos ou tecidos internos. 

Como é feita a Biópsia

Na maior parte dos casos as biópsias são feitas com anestesia local ou com sedação leve, sendo geralmente um procedimento rápido, indolor e que não exige internamento. Durante este procedimento o médico irá recolher o material, que será posteriormente analisado em laboratório. 

O uso do formol

O formol é responsável por preservar a amostra “matando” o tecido de forma a prevenir a autólise e putrefação. Esse processo denominado de fixação preserva a amostra biológica (tecido ou células) ao estado mais próximo ao natural possível;

A importância do uso do formol tamponado a 10% pois ele possui um pH neutro próximo de 7.0 que impede a oxidação do formol, prevenindo que deteriore a amostra e trazendo maior confiabilidade nos exames laboratoriais, principalmente os de biologia molecular, que requerem preservação do DNA das células;

Histopot

HistoPot são frascos para coleta, armazenamento e transporte de biópsias, que tem toda a qualidade da tecnologia Irlandesa e a segurança que o registro na ANVISA pode oferecer. São diversos tamanhos para padronizar os processos do seu laboratório com a máxima segurança para o profissional que colhe e transporta o material, e também para o paciente, que tem a garantia de preservação da sua peça. Diferentemente da coleta de sangue, urina e fezes, que podem em muitos casos serem refeitas, as biópsias em sua maioria são peças únicas, que impossibilitam sua recoleta, por isso o cuidado deve ser redobrado neste tipo de amostra.

Fonte: Tua Saúde

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Categorias: