A importância dos focos cirúrgicos

10/02/2020 16:58:18
Um dos equipamentos fundamentais em centro-cirúrgicos e salas de exame são os focos de luz.  Além da iluminação geral do ambiente, diferentes tipos aparelhos de iluminação são usados para a realização de tarefas específicas. Chamados de sistema de iluminação de tarefa, eles auxiliam na visualização adequada dos procedimentos cirúrgicos. 
O sistema de iluminação de tarefa é composto por um foco central, que pode possuir um ou dois braços articuláveis, com lâmpadas protegidas por uma cúpula. 

Por ser articulado, ele pode ser posicionado de acordo com a necessidade da equipe durante o procedimento.

Outro tipo de equipamento utilizado é o foco cirúrgico auxiliar. Com uma única cúpula, ele possuí como característica principal a mobilidade, podendo ser levado para ambientes diferentes.
Três questões devem ser levadas em conta ao escolher os focos de luz: o sistema de emergência, a intensidade da iluminação e o Índice de Reprodução de Cores (IRC).
As pesquisas indicam que tarefas visuais consideradas difíceis, como a cirurgia, precisam de iluminação adicional, entre 10.000 e 20.000 lux (NBR 5413, 1992). Em outras palavras, a iluminância na sala de cirurgia deve ser muito mais alta do que em um corredor, tendo em vista que as tarefas ali executadas são de alta precisão e possuem um período maior de permanência.
Quanto ao IRC, ambientes como as salas de exames e análise de pacientes precisam de uma reprodução de cor muito próxima do real, tornando o Índice de Reprodução de Cores um fator importante na escolha das lâmpadas. Quanto mais alto o IRC de uma lâmpada, mais similar a natural a cor vai parecer aos olhos humanos (FIORINI, 2006).
Por último, uma questão relevante que deve ser levada em conta na hora da escolha do foco cirúrgico é a existência de sistema de emergência. Com o fornecimento de energia cada vez mais instável em todos os estados brasileiros, os equipamentos de iluminação precisam conter um sistema que o mantenha em funcionamento, mesmo em casos de queda de energia.

Fonte: martecmed

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Categorias: